Entrevista sobre Pesquisas Relacionadas com Resiliência no Rio de Janeiro


06/04/2016 | Publicado por SOBRARE | Sem Comentários


Essa entrevista foi gravada no final do ano de 2015, e conta com a participação especial da professora Denise Sória, coordenadora do LAPRENF – Laboratório de Pesquisas em Resiliência e Enfermagem e Doutora em Enfermagem pela UFRJ (2006).

O LAPRENF tem sua sede na universidade UNIRIO e está vinculado a linha de pesquisa relacionada a Saúde da População e tem como objetivos:

  • Ampliar e aprofundar a produção de conhecimentos sobre a resiliência e a enfermagem;
  • Discutir a resiliência como concepção e estratégia de promoção da saúde;
  • Avaliar e validar diferentes escalas de resiliência na área da enfermagem e na realidade brasileira.

O entrevistador que conduziu as perguntas foi o Dr. George Barbosa, diretor científico da SOBRARE.

Nesse post vamos colocar aqui o vídeo dessa entrevista, para você acompanhar as novidades sobre os estudos da resiliência no campo da enfermagem no estado do Rio de Janeiro, e também conhecer os novos desafios que são esperados para os próximos semestres.

Caso não seja possível assistir o vídeo no momento em que você está lendo esse material, colocamos a transcrição logo abaixo para que você também possa ler o que foi discutido no encontro.

Nesse bate papo foi abordado os seguintes temas:

  • Qual o foco das pesquisas de enfermagem e resiliência?
  • Como é utilizado o Quest_Resiliência nos projetos do LAPRENF?
  • Um conselho aos pesquisadores de Resiliência.

Dr. George: Como você é uma professora que faz muitas orientações de projetos, e acompanha os mestrandos, doutorando e também trabalhos de TCC na graduação. Qual o foco principal que você procura dar nas pesquisas?

Denise Sória: Normalmente eu deixo o orientando me dizer o que ele pretende estudar, qual objeto ele tem em “tela” e o que ele quer trabalhar. E o que eu percebo nesses anos de estudos da resiliência, é que a maioria dos estudos dos enfermeiros são voltados para o próprio, há uma necessidade muito grande de entender o estresse no cotidiano de trabalho do profissional enfermeiro. Então, a maioria dos estudos é voltada para o próprio enfermeiro e apontam nessa direção de estar fortalecendo o profissional, para que ele enfrente o seu cotidiano e adversidades.

E agora já a pouco tempo atrás, que esse olhar começou a se voltar para família, o familiar cuidador de pessoas adoecidas e também para o paciente, apesar de ainda ser incipiente o estudo da resiliência no que tange aos clientes aos pacientes (eu costumo chamar de pacientes, por que sou da área de terapia intensiva e sabemos que eles são bastante pacientes.) mas, por vezes eles são clientes em algum ambulatório.

Ainda somo muito incipientes nessa área de estudo da resiliência para os pacientes, eu venho conquistando alguns graduandos, no sentido de que eles possam estar iniciando os estudos nessa área da resiliência das pessoas que sofrem, que tem a dor e das pessoas que tem o problema realmente. A gente lida com o problema, mas o paciente, ele tem o problema.

Dr. George: A professora tem grande parceria com o Quest_Resiliência, como é esse trabalho?

Denise Sória: Como eu lhe disse, os nossos estudos estão voltados para os profissionais de enfermagem, o Quest_Resiliência eu conheci em um evento que teve na SOBRARE, em São Paulo, e eu não me esqueço nunca por que era o dia do meu aniversário, e eu fui para esse evento e fiquei encantada por ser apresentada ao instrumento.

Até então eu trabalhava com outras escalas de mensuração da resiliência, e eu achei que o Quest_Resiliência, por se tratar da versão ambiente de trabalho e o seu conteúdo fala melhor com os adultos, ele adequaria melhor aos meus objetos de estudos. E desde então eu participei de alguns eventos na SOBRARE, cheguei a fazer alguns treinamentos para poder adquirir habilidades na implementação da metodologia e poder dividir isso com meus orientandos para que eles pudessem também trabalhar com o instrumento.

Então, vira e mexe estamos recomeçando esse processo, por que os alunos defendem a monografia, terminam a conclusão dos seus cursos e aí começamos um novo projeto com novos alunos. E assim conseguimos ajustar essa parceria boa com a SOBRARE, de estar sempre treinando e colocando esse pessoal hábil para lidar com o Quest_Resiliência.

Dr. George: Na sua visão, qual o conselho ou incentivo que você daria para o pesquisador, inclusive aqueles que são de outra área, em relação ao uso da metodologia?

Denise Sória: Eu acho que a metodologia atende a nossa necessidade de conhecer como que está a resiliência daquele individuo, se ele precisa de um aconselhamento, se ele precisa de um treinamento para se fortalecer e essa ferramenta ela dá conta. É obvio que vieses existem quando se usa qualquer metodologia, tem sempre limitações e umas das limitações, que também corrobora com o processo, é o fato de ser um instrumento online, que por um lado ela facilita, por outro lado as vezes é um fator impeditivo quando vamos coletar dados no ambiente de trabalho onde não tem computador ou a internet não funciona e aí ficamos com o tablete no 3G, andando atrás dos profissionais pedido para que eles preencham o questionário. Encontramos essas dificuldades, por vezes.

E com o passar do tempo esperamos que a SOBRARE, consiga elaborar um Quest_Resiliência específico para enfermeiros, é isso que estamos na expectativa. Ter um instrumento especifico para área da enfermagem porque temos muitas especificidades em nossa profissão. Então, já discutimos o quanto o estresse é vivido e digerido de uma maneira diferente na nossa categoria, por isso é preciso desenvolver um instrumento que mapeia a resiliência desses profissionais, com foco mais específico para tocar na ferida e chegar mais próximo de um mapeamento mais fidedigno.

Denise-Soria_Entrevista_Resiliência

Foi muito gratificante produzir esse encontro e poder gravar esse bate papo com informações muito relevantes para o crescimento dos estudos sobre resiliência no Brasil. Nossa equipe ficou entusiasmada com o desafio de elaborar uma nova versão do Quest_Resiliência para os profissionais da enfermagem.

Aproveitamos esse post para agradecer o carinho e atenção da professora Denise Sória e convidamos você a conhecer as possibilidades de trabalhar com o Quest_Resiliência em seu projeto acadêmico.

Não sai dessa página com dúvidas sobre assuntos ligados com a resiliência. Deixe o seu comentário ou mande seu e-mail para nossa equipe, e vamos crescer juntos no desenvolvimento da resiliência.

SOBRARE

SOBRARE

Sociedade Brasileira de Resiliência, compartilhando conhecimento em resiliência e trazendo recursos necessários para que pessoas e organizações superem suas adversidades.

Mais posts



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *