O que não é resiliência – O RESILIENTE ATLETA PARAOLÍMPICO MATOU A NAMORADA?


27/02/2013 | Publicado por João Marcos Varella | 6 Comentários


Aqui no nosso blog, nós temos diversos posts que nos ensinam sobre o tema da resiliência. Porém neste post, nós vamos tratar sobre o que não é resiliência. Para esclarecermos sobre o que não é resiliência, vamos trazer um exemplo real para ficar mais fácil de entender essa questão.

O que não é resiliência

O que não é resiliência – O resiliente matou a namorada?

Para quem não lembra é o atleta campeão paraolímpico que correu com próteses de fibra de carbono. Ele competiu na Olimpíada de Londres com atletas aptos. Ficou famoso, como o herói da superação de suas adversidades, foi exemplo de resiliência citado por jornalistas e curiosos.

Algumas semanas atrás ele matou a namorada com quatro tiros. Esse é mais um caso em que a partir da superação de adversidades num campo específico atribui-se à pessoa a condição generalizada de resiliência. Mais uma vez é feita a confusão entre comportamento resiliente em um campo específico com uma característica genérica, como um traço de personalidade.

A resiliência não é genérica, ela é um comportamento e está sempre ligada a uma adversidade específica. Quando imaginada como genérica, a consequência grave é a pretensão de previsibilidade onde não há. Quem sofre é a ciência.

Com frequência vemos na grande imprensa o uso de resiliência como um atributo de personalidade. Até mesmo “especialistas”, consultores e professores fazendo palestras, dando entrevistas na TV, escrevendo artigos, fazendo apresentações em congressos, dando treinamento em empresas se referindo a resiliência como um atributo da personalidade. Parece um pensamento do século XVIII e XIX, refutado pela ciência, o vitalismo, como se a resiliência dependesse de uma imaginária força-vital metafísica. Infelizmente a popularidade do termo resiliência não é acompanhada do conhecimento conceitual.

João Marcos Varella

João Marcos Varella

Psicólogo. Foco em empresas familiares e empreendedores – Certificado no Coaching em Resiliência pela SOBRARE. Autor dos livros “O Desafio de Empreender” e “Empresas Resilientes” dedica-se há 25 anos a orientar empreendedores, apoiando a viabilidade do negócio articulado com as características do empreendedor e a busca do seu bem-estar.

Mais posts



6 Comentários

  1. Texto de alvo certeiro e cuidadoso na aplicação do conceito – que é como deveria ser feito sempre na literatura cientifica ! O pensamento sistemico e complexo colocado onde o comportamento humano deve ser contextualizado na perspectiva socio-historica e individualizado com foco em fatos especificos.Atitude que fica distante de uma generalização grosseira que perde as nuances humanas importantes da singularidade.
    Assunto que gera muita reflexão !

  2. maria teixeira fouillat disse:

    Achei muito oportuno e começo a repensar sobre a resiliência para melhor contribuir com a minha tese e as discussões sobre o tema!
    Att
    Maria

  3. Alair disse:

    O estudo da Resiliencia é de extrema importância para a sociedade atual, considerando seus desafios diários, com agendas cada vez mais cheias e tempo cada vez mais diminuto. Aliado a isso identificamos também o desinteresse sobre a espiritualidade que ajudaria em muito, a compreensão sobre o outro e sobre si mesmo. Muito obrigada pela oportunidade.

  4. amanda disse:

    Realmente o texto trata do assunto de uma maneira científica mais aprofundada sem criar generalizações equivocadas

  5. NELSON REMY GILLET disse:

    A resiliência não é genérica, ela é um comportamento e está sempre ligada a uma adversidade específica.
    Pergunto se ha trabalhos científicos, que comprovem conteúdo genético.

    1. João Marcos Varella João Marcos Varella disse:

      Não sou especialista em genética e desconheço estudos científicos relacionando genética e resiliência.
      Lembro que resiliência são comportamentos aprendidos, dependem muito da experiência pessoal desde a infância e dos apoios recebidos. Entretanto a genética predispõe e depende sempre se desenvolvemos ou não nosso potencial. Uma pessoa com uma grande predisposição para um talento, se não tiver oportunidade e se dedicar esse talento não se realiza. Abraços



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *