Resiliência – O que é resiliência? Eu posso ser resiliente?


11/04/2016 | Publicado por SOBRARE | 5 Comentários


Esse texto foi elaborado com o objetivo de reestruturar o post publicado em 2013 e atualizar as informações sobre o tema.

Muito se tem falado sobre o conceito de resiliência nos últimos tempos. No ser humano é a capacidade ou habilidade desenvolvida a partir de crenças que estruturam o comportamento das pessoas e são aplicadas em diferentes áreas da vida.

Nesse post vamos falar um pouco sobre o que é resiliência e como nós podemos desenvolver nosso comportamento resiliente.

Continue lendo esse post para:

  • Entender o que é resiliência
  • Aprender sobre as crenças que estão relacionadas a resiliência
  • E qual a diferença entre estar e ser resiliente

Aproveite e compartilhe com seus amigos para que eles também entendam a importância de desenvolver resiliência.

O que é resiliência?

Resiliência é a capacidade que temos em persistir na superação das adversidades e nos momentos difíceis que passamos em nossas vidas. Quando desenvolvemos resiliência, nos tornamos mais estruturados e fortes para enfrentarmos os obstáculos.

É importante ressaltar que a resiliência faz parte de um processo de aprendizagem.

Desde a infância temos condições de desenvolver a resiliência. A diferença é que nessa época da nossa vida, ainda não temos a exata noção de que essa capacidade existe e de como podemos utilizá-la. Em geral, nessa época dependemos muito mais dos fatores externos do que internos, como pais, familiares ou professores.

Quando não temos esse tipo de apoio, podemos crescer sem aprender de forma equilibrada e adequada a enfrentarmos os problemas, e assim, é possível perdermos a habilidade de superar as situações de alto estresse e crise de forma construtiva.

É comum que essa perda aconteça devido ao fato de não aprendermos a equilibrar a nossas emoções ao longo da vida. Por vezes, reagimos a determinada situação com excesso de agressividade ou, no lado oposto, nos submetemos de forma clara a situação.

Isso ocorre porque, desde a infância, desenvolvemos crenças que estão diretamente ligadas as áreas como autoconfiança, otimismo, autocontrole, empatia, entre outras.

Se você quer conhecer mais sobre as principais crenças que estão ligadas a resiliência, indicamos que leia esse post.

Tais crenças contém o desafio do desenvolvimento de um discurso interno positivo, de um locus de controle interno, de uma perspectiva otimista, da assertividade e de competências de resolução de problemas.

As crenças quando são desenvolvidas ao longo da vida de modo coerente e adequado, capacitam os resilientes a enfrentarem situações adversas e de estresse elevado, com habilidade de enxergar, compreender e tomar decisões apropriadas para superar adversidades nas diferentes áreas da vida.

Qualquer um de nós está apto a desenvolver resiliência, desde que esteja disposto a conquistar mudanças positivas.

Resiliência - O que é resiliência? Eu posso ser resiliente?

Resiliência – ser ou estar resiliente?

Falar sobre a condição de uma pessoa ser resiliente soa como um estado que se relaciona com uma característica da personalidade. É muito comum encontrarmos referência a resiliência como: “Fulano é resiliente” ou “O que é uma pessoa resiliente?”.

Então, surge as seguintes questões:

Resiliência é uma característica nata nas pessoas, ou uma competência e habilidade que pode ser aprendida e desenvolvida ao longo da vida?

A resiliência capacita as pessoas a estarem resilientes em determinadas situações da vida e em outras não?

Como dito anteriormente, a resiliência é uma competência e habilidade que pode ser desenvolvida ao longo de nossa vida. É uma questão de autoconhecimento, de entender as nossas crenças e o modo como entendemos a realidade. É desenvolver a capacidade de aprender com cada situação para sair fortalecido para um próxima.

Estar resiliente é desenvolver resiliência e ter a capacidade de enfrentar, aprender, crescer, e amadurecer com as adversidades, dificuldades, conflitos que a vida muitas vezes impõe, usando os recursos internos pessoais com uma nova maneira de encarar essas situações.

Estar resiliente é aprender a desenvolver a capacidade de ser flexível e coerente diante de situações de elevado estresse, é possuir um sentido apurado da realidade, é acreditar que de uma maneira ou de outra é possível ter o controle sobre a situação e sobre os eventos da vida. É desenvolver a capacidade de ter um olhar otimista da situação estressora, de fazer uma análise das razões de um determinado evento, buscando aprender com a situação para que possa assim sair fortalecido e amadurecido.

Estar resiliente em uma determinada área da vida não implica que a pessoa vai estar resiliente em outra. Por isso, que muitas vezes somos pegos de surpresa com o modo como as pessoas reagem de formas diferentes em situações diferentes. Em determinadas áreas da vida algumas pessoas resilientes se mostram surpreendentemente capazes e maduras para superar e lidar com as adversidades e os reveses da vida, em contrapartida são inábeis e imaturas em lidar com as adversidades em outras áreas.

A história de vida, as relações de afeto, as pessoas significativas com quem convivemos no decorrer da vida, são alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento de competências para lidar de modo adequado com as situações de adversidades, com os conflitos que surgem ao logo da vida. São fatores que contribuem para o desenvolvimento de crenças que determinam o ESTAR hábeis e maduros ou inábeis e imaturos para enxergar e enfrentar as adversidades da vida, buscando o crescimento pessoal, o amadurecimento e o fortalecimento, que permitem o ESTAR RESILIENTES e o desenvolver resiliência em diferentes áreas da vida.

Pode não parecer fácil, e não é. Autoconhecimento demanda tempo, é preciso praticar a cada adversidade que enfrentamos.

Aqui no nosso site temos um e-book que traz diversas atitudes que podem levar ao autoconhecimento. Se você tem interesse em começar a praticar, esse material pode ser uma boa iniciativa.

E você? Qual a sua opinião sobre o que é resiliência e estar resiliente? Aproveite para deixar seu comentário logo abaixo. Até a próxima!

SOBRARE

SOBRARE

Sociedade Brasileira de Resiliência, compartilhando conhecimento em resiliência e trazendo recursos necessários para que pessoas e organizações superem suas adversidades.

Mais posts



5 Comentários

  1. Sérgio Passarelli disse:

    Bom dia, não tenho dúvidas de que Resilência é um estado de espírito, você pode ou não estar resiliente e podemos sim, desenvolver esta habilidade com muita prática e treinamento. Todos nós temos condições de estarmos resiliente, claro que algumas pessoas o farão de maneira mais eficaz. Digo sempre em minhas palestras que se todos nós nos propuséssemos a tocar violino, conseguiríamos, porém, alguns serão virtuosos. Quanto à Resiliência também ocorre desta maneira. Portanto, a minha visão é de que Resiliência é habilidade e não uma personalidade.

  2. Olá!
    Meu nome é Akim e sou psicólogo clínico.
    Achei ótimo ver esta matéria no blog de vocês, pois é importante desmistificar que existem pessoas que estão sempre “preparadas para tudo”. Todos nós temos áreas nas quais somos mais frágeis ou incompetentes e saber disso é fundamental para o nosso desenvolvimento pessoal, é quando sabemos de nossas fraquezas que podemos nos fortalecer nelas – ou nos proteger das situações que as provocam.
    “Somos” resilientes – então – na medida em que “agimos” de forma resiliente e nos identificamos com este papel. É importante sempre frisar isso: a resiliência é uma ação, uma atitude ativa frente às situações da vida, exige raciocínio, perseverança, controle das emoções, flexibilidade e várias outras características… Ser resiliente dá trabalho! E traz excelentes recompensas!

  3. FRANCISCO TAVARES disse:

    Meu nome é Prof. Tavares.
    Quero dizer para os caros colegas que Resiliência é uma característica inata nas pessoas e nata.
    Quando fazemos um paralelo veremos que todo individuo trazem alguns valores que independem de aprendizado, a esses valores eu chamarei de reflexos inatos.
    O segundo é os reflexos Condicionados, que podem ser interiorizado fazendo com que o individuo através de técnicas de ensimesma mento crie um foco de excitação ou de inibição, cujo foco vai determinar o estado que ele queira vivenciar de acordo com seu bel prazer.
    Mas explicações :
    11-961655306
    Prof. Tavares

  4. Rosana Salles disse:

    Boa tarde!

    Meu nome é Rosana e estou pesquisando sobre Resiliencia de Professores em meu projeto de Mestrado.
    Pelas leituras que venho fazendo sobre o assunto, como a Profª Vera Lígia nos esclarece muito bem, podemos “estar ou não resilientes” em determinadas fases da vida.
    Nos primeiros estudos sobre esse conceito, acreditava-se que era uma característica nata do indivíduo (no sentido de invulnerabilidade e invencibilidade), mas as pesquisas atuais demonstram que a resiliencia é um processo que envolve o contexto em que vivemos, as influências dos diversos ambientes por onde circulamos, a cultura a qual estamos inseridos, as experiencias relacionadas aos fatores de risco e proteção em nossas vidas. Portanto, resiliencia pode ser desenvolvida.

    Aproveito para parabenizar a Profª Vera Lígia pelos esclarecimentos. Estive no I Congresso Brasileiro de Resiliencia da Sobrare em um curso ministrado pela profª e foi muito bom!
    Teremos neste ano o II Congresso da Sobrare?

  5. Sandra Pereira disse:

    Olá!
    Achei muito interessante a matéria e não deixa dúvida o que é estar resiliente em algumas situações sim e em outras não.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *