Modelos de Crenças da Abordagem Resiliente [Parte 2]


07/07/2016 | Publicado por SOBRARE | Sem Comentários


No final do mês de junho, publicamos aqui no blog a primeira parte desse artigo, que foi elaborado para apresentar a você quais são as principais áreas da vida que estão relacionadas com a resiliência, e como você pode prestar mais atenção nas suas crenças e em suas atitudes para desenvolver comportamentos flexíveis e resilientes.

Fica o nosso convite para você acessar aqui a primeira parte do artigo, entender todo o contexto que já foi criado e anotar as dicas que foram exploradas.

Bom, nessa primeira etapa do texto esclarecemos que a resiliência é composta por grupos de crenças que criamos ao longo de nossas vidas e que modelam o nosso modo de pensar e agir diante dos momentos em que estamos muito angustiados, passando por uma forte e negativa mudança ou por se encontrar em uma situação de total desequilíbrio.

Encontrar caminhos para ser flexível e superar esse ciclo de adversidade é possível quando buscamos desenvolver e melhorar comportamentos em áreas específicas da resiliência, que na Abordagem Resiliente, chamamos de Modelos de Crenças Determinantes (MCDs).

Já exploramos 4 áreas da resiliência na primeira etapa desse texto, e você pode ler aqui todas as dicas e orientações que apresentamos para cada uma das áreas.

Aqui nessa segunda parte do texto, você vai encontrar o detalhamento de mais 4 áreas da vida que são relacionadas com a resiliência e como podemos prestar mais atenção para desenvolver esses comportamentos.

MCD Otimismo com a Vida

São crenças que estão relacionadas com os pensamentos que uma situação pode mudar para melhor. Crenças essas, que determinam a capacidade de olhar com esperança e enxergar novas oportunidades.

Trata-se de pensamentos que refletem o investimento contínuo no entusiasmo e na convicção da capacidade de controlar o destino dos eventos, mesmo quando o poder de decisão está fora das mãos.

Otimismo-com-a-Vida

Essa é uma área que modula a intensidade dada às crenças relacionadas com o otimismo para com a vida, a esperança de encontrar soluções com bom-humor na busca de resoluções dos desafios e problemas complexos que geram angustia e desgastes.

“É importante ter o treino de considerar vários tipos de cenários para gerar alternativas de solução conduzindo a adversidade ou desafio para as melhores possibilidades de superação. ”

Não estamos falando de um positivismo “Pollyanna”, aqueles com excesso de ilusões criadas acerca da realidade, estamos falando de exercícios de pensar fora da caixa, em identificar alternativas inovadoras. São esclarecimentos sobre acreditar que os problemas têm, de alguma forma, um possível controle, em saber que se sairá bem ao aplicar suas habilidades e capacidades especificas e em fazer acontecer aproveitando todo o potencial de oportunidade reais.

MCD Autocontrole

Essa é a área da resiliência que se referem à capacidade de administrar os comportamentos de modo apropriado em diferentes contextos de vida. Particularmente o comportamento de se comportar com equilíbrio em situações de fortes conflitos e situações de elevada tensão.

Resiliência neste agrupamento de crenças é sinônimo de regulação das suas emoções de modo a favorecer as negociações, a promover um ambiente agradável emocionalmente, e facilitar as relações interpessoais.

A resiliência nessa área promove a administração das emoções favorecendo a flexibilidade que gera tranquilidade e segurança nas relações no ambiente profissional, a condição de encarar desafios além das competências pessoais, a condição para analisar as situações e estabelecer julgamentos com o devido equilíbrio emocional.

Autocontrole

São crenças que trabalham com a intensidade de demonstrar o quanto uma pessoa acredita exercer controle sobre seu emocional e o modo como se organiza emocionalmente diante de fortes conflitos, desafios e elevadas tensões.

Para ficar atento as crenças e comportamentos relacionados ao Autocontrole é importante saber demonstrar força, energia no momento certo, que contagia ao falar que tem a habilidade de emocionar as pessoas para a causa de um projeto ou situação específica.

“Considere que é preciso saber projetar as emoções necessárias a uma situação, para ser agente do bom clima e equilíbrio no ambiente de trabalho ou na vida pessoal. “

Um bom treino também pode ser identificar as emoções internas que está em curso (da raiva à tristeza), amadurecendo adequadamente a emoção que precisa ser reproduzida antes de apresentá-la.

MCD Sentido de Vida

É uma área da resiliência que atua em modelos de crenças que determinam a capacidade de encontrar um significado naquilo em que se envolve, a fim de apropriar-se da causa e consolidar sua autorrealização profissional ou pessoal.

São as crenças relacionadas ao sentido de vida em meio a situações de tensão e elevado estresse. O quanto você vê significado nas atividades ou no contexto geral em que está envolvido. O grau em que a razão de viver está vinculada às atividades e possibilita a nutrição das outras áreas da resiliência.

Sentido-de-Vida

Imagine que antes de assumir algum desafio de grande proporção ou quando você já está totalmente envolvido(a) em uma situação desafiadora, de que modo você pode responder para si mesmo, o quanto acredita ser capaz de defender os seus ideais e valores de vida.

A promoção da resiliência nessa área tem como principal treino o exercício de conseguir responder a perguntas-chaves, tais como:

  • Qual foi o maior obstáculo que eu já superei na minha vida?
  • Qual a beleza que existe nesse desafio? Por que vale a pena?
  • Quais são meus pontos fortes e fracos?
  • Irei me realizar quanto pessoas para me envolver em um novo projeto?
  • Quais são os assuntos que mais trazem empolgação?

Aqui no blog da SOBRARE, já tratamos sobre o tema de proposito de vida e você pode conferir todas as informações do artigo: Porque e como ter um propósito de vida.

MCD Autoconfiança

No campo da resiliência, essa é uma área que atua em modelos de crenças que determinam a capacidade de sentir-se capaz de realizar aquilo a que se propõe.

“Trabalhar com a intensidade dada às crenças que representam o senso de ser capaz.”

A confiança que uma pessoa tem nas suas habilidades para solucionar problemas e conflitos, de se sentir apto por meio de seus recursos pessoais ou de recorrer àqueles recursos que estão presentes no ambiente. Essa capacitação requer treino e preparação para que ocorra sua aquisição, por exemplo, quanto aos pensamentos de ter eficácia e na crença der ter capacidade para realizações.

Autoconfiança

Uma pessoa segura em ser empática, em conquistar e manter pessoas, em analisar o contexto, em ser otimista, em perceber e reorganizar suas reações físicas e emocionais essa é uma pessoa que tem autoconfiança dentro da resiliência.

Ter autoconfiança, significa sentir segurança em cada um dos 8 MCDs, esse é um treino necessário para se promover a resiliência nessa área.

Para fechar

Desenvolvemos esse artigo com o objetivo principal de levar às pessoas interessadas, ou que têm como missão promover o desenvolvimento da resiliência, uma abordagem prática para assegurar a performance de pessoas que estão diante de grandes desafios. Ou seja, assegurar suas habilidades de superação das adversidades e percalços, essencial para manter-se fortalecido conforme o esperado, mesmo em ambientes críticos e de alto estresse.

Talvez, também podemos contribuir com algumas respostas para uma “certa desmotivação” existente, em relação a investir em programas de desenvolvimento da resiliência e habilidades interpessoais.

Deixamos novamente o convite para você acessar a primeira parte do artigo: Modelos de Crenças da Abordagem Resiliente [Parte 1].

E você, que chegou até o final desse texto, tem algo a acrescentar ao artigo de modelos de crença? Deixe seu comentário, compartilhe em suas redes sócias, para nos ajudar a expandir esse conhecimento.

SOBRARE

SOBRARE

Sociedade Brasileira de Resiliência, compartilhando conhecimento em resiliência e trazendo recursos necessários para que pessoas e organizações superem suas adversidades.

Mais posts



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *