Como pensamos na avaliação das etapas do Coaching em Resiliência


15/07/2016 | Publicado por SOBRARE | Sem Comentários


O Coaching em Resiliência foi desenvolvido entre 2010 e 2012 e testado pela primeira vez no ano de 2012.

O Coaching em Resiliência é uma metodologia que ilustra como os resultados de um treinamento não deveriam ser vistos como um evento com uma única flecha ou uma única condição final. Ao contrário, ele foi elaborado para ter um foco em seu treino que trabalhe com habilidades, desenvolvimento e passos concretos visando a execução de uma estratégia crítica no desenvolvimento de resiliência.

Isso significa que pelo menos quatro anos de esforços foram feitos para que as condições que temos agora em 2016 pudessem nos oferecer um treino de alta qualidade.

Vamos detalhar melhor esses aspectos.

As necessidades do cliente

A metodologia, primeiramente, busca elencar as necessidades que o cliente apresenta ao seu Coach.

Em um segundo momento, há uma preparação dessas necessidades para que possam ser trabalhadas de forma efetiva e objetiva dentro do cenário da resiliência.

No terceiro momento, se trabalha os passos mensuráveis para que as necessidades possam serem satisfeitas e avaliadas em quanto podem ser concretizadas e tendo o significado de conquistas na vida do cliente.

Com relação ao tempo que é dedicado para cada uma dessas fases, o Coach precisa ter sua atenção distribuída de modo a garantir tempo para a efetiva execução de cada uma das etapas. Ainda que não seja sistemática ou cronometrada, se esperada que seja da seguinte forma:

Elencar as necessidades

Preparação das necessidades

Passos mensuráveis evidenciando conquistas

40%

30%

40%

No que se refere ao desenvolvimento da primeira etapa podemos visualizar que ocorre:

Situar o (a) cliente quanto aos padrões e condutas esperadas na sessão

Explicar como se dá o processo do método durante a sessão

Esclarecer que não há correlação com os modos de psicoterapia ou consultoria

Promover o delineamento da temática da sessão

Para a segunda etapa, na qual fazemos uma profunda exploração do assunto, teremos:

Gerar segurança na exploração das possíveis soluções às necessidades trabalhadas

Com eficácia promover confiança e intimidade saudável dentro do trabalho desenvolvido nas necessidades

Acolher e respeitar todas as participações e contribuições do (a) cliente integrando-as ao trabalho desenvolvido

Criar um ambiente de parceria igualitária no tratamento de cada aspecto trabalhado na sessão

Dessa forma o andamento das sessões do Coaching em Resiliência, desde 2012, foi estruturado para oferecer um treino participativo e integrativo em uma perspectiva de aprendizagem sólida e construtiva para os jovens e os mais maduros.

Outra riqueza dessa forma de estruturar as sessões de coaching é possibilitar que haja adaptação tanto de uma pessoa mais sênior, como dos iniciantes. O coração do método não está no processo, e sim, na qualidade da relação estabelecida entre Coach e Cliente.

Na prática temos:
O conteúdo trabalhado na sessão é baseado de maneira sólida nas necessidades do cliente. E o Coach não tem e não oferece interferência na pauta da sessão. Eficientes transições nas sessões são construídas tendo em consideração as habilidades, competência e anseios do (a) cliente.

Não há o risco de Coach e Cliente se envolverem em uma discussão teórica ou superficial. Todas as pautas ficam garantidas em desafios reais e absolutamente inclusas na rotina de vida pessoal ou profissional do (a) cliente.

O conteúdo é estruturado a partir da escala “QUEST_Resiliência” que possui pesquisas em universidades e publicadas em periódicos de primeira linha. Essa escala mapeia as áreas vitais da resiliência e oferece as condições para as ligações com os assuntos de clientes.

A SOBRARE acredita firmemente que o desenvolvimento estratégico de clientes necessita ser mensurado. A mensuração objetiva protege os investimentos dos clientes ou de contratantes, nesse caso, as empresas.

Nós temos estudado formulas e critérios, desde 2012, para termos claros os meios de se avaliar os progressos feitos ao longo do processo. Na verdade, é o que, realmente, está por trás do grau de satisfação dos clientes. Como medirmos o conhecimento adquirido, o ganho de consciência em atitudes e comportamentos e mudanças efetivadas.

Nossa meta é avaliarmos o quanto o cliente maneja sua aquisição de conhecimento e seu coach é competente em ser parceiro nessa jornada quando o foco é a resiliência.

O que podemos esperar na aprendizagem de clientes?

Uma evidencia que os números nos oferecem é o fator “impacto” na aprendizagem e mudanças na rotina de clientes.

Consolidamos as avaliações de 52 clientes do Coaching em Resiliência e obtivemos o seguinte quadro:

Alcance que obtivemos nos meus modelos de crenças

 

100%

90%

80%

70%

60%

50%

40%

Área

AC

ACnf

ACxt

CMP

EPT

LC

OV

SV

Legenda: Áreas trabalhadas nos clientes
AC – Autocontrole; ACnf – Autoconfiança; ACxt – Análise de Contexto; CMP – Conquistar e Manter Pessoas; EPT – Empatia; LC – Leitura Corporal; OV – Otimismo para com a Vida e SV – Sentido de Vida.

Estamos na SOBRARE em busca de uma fórmula para convergir uma unidade de Autocontrole em uma unidade monetária. Dessa forma iremos entender o quanto há de ganhos efetivos em um cliente avançar de 60% em Autocontrole e, ao final do processo de coaching, estar em 90%.

Por ora as nossas evidências são os depoimentos registrados nas avaliações e dedicaremos um futuro Post para elas, e as indicações.

As indicações são de 01 para quatro. Uma cliente referenda diretamente o processo para quatro outros contatos de sua rede de relacionamentos. Então, quando temos um Coach que atua para ter três clientes com essas avaliações, sabe-se que terá 12 fortes indicações.

Para nós Coaches trabalharmos nessa base significa termos contínuas solicitações de orçamentos e entrevistas de possíveis clientes.

Resta a nós a habilidade de transformá-las em realidade.

Outro fator importantíssimo destacar é que o fato dos clientes estarem fazendo recomendações possibilita ao Coach ter baixo investimento na promoção e divulgação de seus serviços.

O alto custo virá dos valores que aplicará em seu desenvolvimento e de sua formação. Aqui investimos muito dinheiro.

Bons coaches sabem bem disso!!

SOBRARE

SOBRARE

Sociedade Brasileira de Resiliência, compartilhando conhecimento em resiliência e trazendo recursos necessários para que pessoas e organizações superem suas adversidades.

Mais posts



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *