Como Desenvolver Resiliência para Conquistar novos Comportamentos

“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-lo, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos. ” Fernando Pessoa

Alcançar autonomia para se tornar protagonista da própria vida parece ser mesmo um sonho compartilhado por todos. E esse é um sonho possível desde que se construa e se trilhe um caminho. Então, como desenvolver resiliência para conquistar novos comportamentos?

Para isso, primeiramente é preciso compreender as próprias atitudes, bem como a forma de ver o mundo, reconhecendo que não somos vítimas, e sim a real “causa” dos rumos de nossas vidas.

É sabido que atualmente vivemos um cenário de constantes impermanências: muitas instabilidades, mudanças, incertezas e transformações, proporcionadas por intensos momentos de crise em diferentes situações: econômicas, políticas, ambientais, profissionais, familiares e até mesmo pessoais.

Nessas chamadas “situações-limite”, tendemos a fazer o uso das mesmas estratégias com base nas crenças que construímos ao longo da vida e que muitas vezes nos impedem de encontrar outras formas de lidar com as adversidades. Então, se nos apegarmos muito a esse modo de pensar pré-estabelecido, tornamo-nos inflexíveis diante do aqui e agora, estreitando as alternativas para lidar com a adversidade.

Passamos, assim, por momentos de muita ansiedade diante dos desequilíbrios e perdemos a oportunidade de respondermos de modo maduro e resiliente à realidade.

Voltando à Fernando Pessoa: momentos de crise são momentos de travessia, em que precisamos encontrar e reconhecer novas possibilidades de enfrentamento. Realizar a travessia vai além de se adaptar: é conseguir se “despir” das formas velhas e costumeiras de enxergar as situações de adversidades e “vestir” um novo modo de enxergá-las para superá-las, encontrando uma nova maneira de viver.

Para fazer isso, primeiramente é preciso acreditar na possibilidade de superação, considerando que as suas ações e atitudes estejam de acordo com a realidade: ponderar, dosar e negociar. É preciso ter flexibilidade e equilíbrio. – é preciso aprender a desenvolver atitudes e comportamentos resilientes.

Sendo assim, resiliência é a capacidade de enfrentar uma situação adversa e se fortalecer a partir dela. Pode ser compreendida como o equilíbrio que promove possibilidades de escolhas. Escolhas essas que advêm de vigiar, treinar e desenvolver equilíbrio em nossas emoções, encontrando aí novos caminhos de superação.

Mas qual é o melhor caminho para desenvolver a minha resiliência?

Seguem abaixo, 07 passos que você pode exercitar para encarar os momentos de adversidade com comportamentos resilientes:

  • Foco na preservação da sua saúde e integridade mental
  • Avaliar as principais preocupações e identificar seus próprios recursos
  •  Confiar em outros momentos de superação já vividos
  • Rever e ressignificar crenças que estão enrijecidas
  • Buscar equilíbrio das suas emoções por meio da própria ação
  • Considerar sua rede social de apoio na tomada de decisões
  • Participar de eventos e treinamentos que promovam resiliência

Então, alcançar autonomia para se tornar protagonista da própria vida não é um caminho fácil a ser percorrido. Nesse processo de descoberta, que implica em autoconhecimento, é fundamental rever e retomar o controle emocional, abandonar culpas e arrependimentos e aprender a descobrir novos recursos internos.

Vale considerar que esses elementos constituem cicatrizes ligadas as nossas crenças sobre a vida, sobre nós mesmos e os outros, e que precisam ficar em um lugar seguro dentro de nós, para que tenhamos condições de retomar a direção e o sentido de para onde estamos indo.

Como toda longa jornada, esse caminhar também começa com um primeiro passo. E esses passos somados, irão garantir que a sua postura seja mais resiliente.

Como desenvolver resiliência para conquistar novos comportamentos

A resiliência, em síntese, fortalece-nos na medida em que conseguimos rever e considerar nossas crenças numa relação proporcional à realidade, a aprender descobrir e fazer uso dos nossos recursos internos, de modo a fazermos escolhas de atitudes coerentes com as situações, garantindo a nossa sobrevivência.

Posteriormente, a resiliência até pode adquirir um sentido maior, o que denominamos transcendência, uma verdadeira sabedoria diante dos desafios.

Procure encontrar suporte para esses momentos de desequilíbrio, e de o primeiro passo na busca de um novo olhar. Assim, você poderá sair de uma postura rígida ou ausente e desenvolver equilíbrio e resiliência, para os enfrentamentos da vida.

Nessa balança, de pesos e medidas internas, é possível verificar quais aspectos é preciso desenvolver em termos de reaprendizagem das crenças e emoções.

Gostou? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe suas ideias conosco!

Cristina Monteiro Contributor
Psicóloga, coach, palestrante e escritora, tenho por propósito a busca do pleno desenvolvimento psicológico e emocional, além da comunicação efetiva como potencial na orientação e incentivo a trajetórias de sucesso.
follow me
2017-03-19T11:47:24+00:00

12 Comments

  1. Solange 1 de setembro de 2015 at 19:39 - Reply

    MATERIAL didático

  2. Liliane Neiva 1 de setembro de 2015 at 19:40 - Reply

    Olá! Como é bom ler sobre esse assunto a cada dia mais lição de vida.

  3. George 5 de setembro de 2015 at 12:18 - Reply

    Como é bom ler um pensamento tão oportuno, como esse. Obrigado por compartilhar seu conhecimento.

  4. Eleonora Lima 7 de setembro de 2015 at 20:10 - Reply

    Parabéns pelo conteúdo. Adorei a leitura.
    Este texto foi extremamente agregador e vem ao encontro de buscas de conteúdo de relevância que tenho sempre buscado.
    Gostaria de mais informações sobre cursos, palestras e outros conteúdos. Como faço?

    • SOBRARE 14 de setembro de 2015 at 17:46 - Reply

      Olá Eleonora!
      É revigorante o seu feedback sobre o nosso texto…Enche nossa equipe de novas energias.
      Os cursos e eventos estão divulgados em nosso site >> http://www.sobrare.com.br

  5. Rodolfo Pinho 8 de maio de 2016 at 21:59 - Reply

    Adorei,
    Nota-se o carinho e dedicação na criação deste artigo!
    Parabéns

  6. Cristina Fonseca Monteiro 9 de maio de 2016 at 12:10 - Reply

    Obrigada Rodolfo. Fico contente que tenha gostado. Espero poder tê-lo ajudado a entender um pouco mais sobre a resiliência. Um abraço, Cristina.

  7. Luiz Panegassi 1 de abril de 2017 at 13:24 - Reply

    O texto nos traz uma séria reflexão em relação ao caminho percorrido, como se tivéssemos que acreditar que é o caminho melhor, repetindo a mesma trajetória…e aí construir uma nova trajetória poderá nos dar, de fato, resultados diferentes e porque não dizer, também melhores, afinal é uma nova roupa!!!!

    • SOBRARE 3 de abril de 2017 at 12:32 - Reply

      Olá Luiz,
      Agradecemos seu feedback e reflexões. Muito bom ler seu comentários e contribuições sobre o texto.
      Abraços – Equipe SOBRARE

  8. Cristina Fonseca Monteiro 4 de abril de 2017 at 00:29 - Reply

    Olá Luiz! Na verdade, nunca faremos a mesma trajetória… Como diz o ditado: “Um homem não pode entrar no mesmo rio duas vezes” (Heráclito) E a resiliência nos fará mais fortes para novas tentativas. Obrigada pelo feedback. Um abraço, Cristina Monteiro.

  9. Beni Cairolli 20 de abril de 2017 at 19:58 - Reply

    O texto é um dos melhores que já li sobre o tema da resiliência. Tenho enorme dificuldade de ressignificar crenças já enrijecidas. Mas entendo que percorrer um novo caminho, se faz necessário. Parabéns, Cristina!

  10. Cristina Fonseca Monteiro 24 de abril de 2017 at 13:57 - Reply

    Olá Beni! Muito obrigada pelo elogio. Fico feliz que tenha se identificado com o texto. Acho importante essa questão da ressignificação de crenças: é dar novas chances a nós mesmos, aos outros e à vida. Um processo de psicoterapia e coaching em resiliência têm este objetivo. Um abraço, Cristina.

Leave A Comment