Cuidado com as suas Emoções Automáticas

No ritmo frenético, no qual estamos cada vez mais expostos na vida profissional, mostra que o número de pessoas que estão desgastadas profundamente com situações de crise, exaustão emocional e fortes cobranças sobre os seus resultados, está aumentando cada vez mais.

O grande desafio é entender como é possível aguentar toda essa pressão sem perder o controle da situação, mantendo o equilíbrio emocional, e sofrendo menos com os impactos negativos.

Em uma situação de estresse, enfrentamos nossos desafios de forma muito imatura (mesmo sendo forte, mantendo a nossa garra, buscando meios de superar os nossos desafios), acabamos reagindo ou tendo comportamentos desorganizados, confusos e muitas vezes sem inteligência.

Desse modo, provavelmente você percebeu que ser resiliente para sofrer menos com os impactos negativos em meio a uma situação de estresse, é principalmente ter um olhar estratégico e inteligente sobre essa situação.

Acompanhe esse texto para entender como podemos fortalecer os nossos comportamentos de resiliência.

Quando éramos crianças, e nos víamos diante de uma situação de perigo, nós criávamos uma reação ou ação para enfrentar o perigo.

Essa reação ou ação surgia como resposta para nos protegermos da ameaça externa, isso é o que chamamos de emoções automáticas, ou seja, são aquelas emoções que temos quando estamos enfrentando uma situação de perigo.

Na vida adulta, quando nos deparamos com uma situação de perigo, uma situação estressante, temos a tendência de agir e reagir com os mesmos comportamentos e emoções que usávamos em nossa fase de crescimento, quando éramos crianças.

Quando o uso da emoção automática se intensifica, você tem um risco maior de ficar vulnerável, porque como as emoções negativas ficam a flor da pele, você acaba sobrecarregando essas reações e se tornando mais reativo as situações, podendo perder até o controle, produtividade e o engajamento no trabalho, você começa a desanimar daquele projeto ou daquele departamento que você está envolvido.

As emoções automáticas têm duas características, a primeira delas é:

Uma carga emocional de raiva, então são aquelas pessoas que tendem a atacar uma situação de estresse, elas reagem de uma forma mais explosiva, são aquelas pessoas que chamamos de pavio curto, elas tendem para um COMPORTAMENTO mais intolerante nas situações e o comportamento delas é carregado de emoções de raiva.

A outra característica emocional, é a carga emocional de tristeza, então são aquelas pessoas que ficam abaladas emocionalmente, tendem a chorar, elas são pessoas que quando estão em uma situação de muito estresse não conseguem controlar o seu corpo, começam a tremer, a garganta trava, são pessoas que sobrecarregam as emoções de tristeza, essas pessoas tendem a ter um COMPORTAMENTO mais passivo diante do estresse.

Essas emoções, às vezes, não condizem com a nossa personalidade, por exemplo, uma pessoa que é mais tímida e introvertida, em uma situação de estresse, pode agir de forma explosiva e perder o seu controle emocional.

Ou seja, nossas emoções automáticas acontecem principalmente nos momentos de estresse, de pressão e não tem relação com a nossa personalidade.

Então vamos ver se você entendeu!

Imagine que você já está desligando todas as coisas, guardando seu material de trabalho, se preparando para ir embora, quando  você é convocado(a) para uma reunião emergencial, faltando apenas 15 minutos para ir embora.

Qual comportamento você acredita que será automático em você?

Você é essa pessoa que fica brava logo de cara, jogando tudo para cima e explodindo de raiva, ou você é aquela pessoa já fica emocionada e com medo, já se vê numa situação de perigo, e quer fugir dessa situação de qualquer jeito.

Para concluir essa análise sobre comportamentos de resiliência, podemos dizer que, o que vai fortalecer a sua mentalidade resiliente, é estar atendo a essas duas emoções.

Principalmente quando você estiver em uma situação de forte estresse.

Como demonstramos, você precisa buscar conhecimento para entender como será o seu equilíbrio entre essas duas emoções – raiva e tristeza. Ter clareza de que haverá situações onde vamos precisar reagir com emoções de raiva, em outros momentos com emoções de tristeza.

Isso não quer dizer que você vai ser uma pessoa mais coerente em todos os momentos, que você está bem ali no meio do conflito, nada te atinge te abala.

Muito pelo contrário, você será impactado(a) pelos desafios, pelo estresse, mas tendo a convicção de que pode aprender a ter equilíbrio, quando você começa a refletir e entender essas duas cargas emocionais e vivenciar a situação com menor impacto negativo.

Se você deseja participar de um treinamento de 04 horas sobre resiliência e aprender como superar os seus desafios de forma estratégica para não desistir de um projeto ou de um desafio. Clique aqui nesse link e confira o que preparamos exclusivamente para você!

2019-03-22T12:47:45+00:00

Leave A Comment