8 Pequenas Atitudes que vão Mudar a Maneira como você lida com o Estresse


28/03/2016 | Publicado por SOBRARE | Sem Comentários


Com a globalização, os avanços das tecnologias e o modo de trabalho que se estabeleceu nas últimas décadas, estresse se tornou algo que está constantemente presente em nossa rotina. Seja no nosso trabalho, nossa sua família, em nossos estudos ou até mesmo em questões políticas, o crescente número de tarefas e responsabilidades faz com que tenhamos que conviver com o estresse diariamente.

O estresse se tornou uma palavra frequente em nossa vida.

Essa convivência com o estresse exige de nós equilíbrio, para que tenhamos atitudes que nos façam eliminar esses fatores estressantes e assim ter um rotina mais tranquila e saudável. Mas sabemos que, no nosso dia a dia, ter essas atitudes tranquilizadoras são tão difíceis quanto ter que lidar com o próprio estresse.

Por vezes, acabamos não tendo essas atitudes tranquilizadoras até mesmo por “falta de tempo”. Tomamos o impulso de ter uma reação que primeiro nos vem a mente para logo resolvermos a situação e nos livrarmos dela. Porém, essa falta de controle dos impulsos pode nos prejudicar resultando em situações mal resolvidas e, ainda, que se tornam mais problemáticas.

Essa gestão do estresse envolve uma série de fatores. Controle dos pensamentos, das emoções, das nossas tarefas e agenda, do ambiente que convivemos, dos nossos relacionamentos, enfim, tudo isso influência diretamente na gestão do controle do nosso estresse.

Quando conseguimos ter a consciência do que ocorre em nossas vidas, temos uma melhor clareza e, assim, podemos estabelecer estratégias para lidar com o estresse.

lidar com o estresse

Resiliência e estresse

A resiliência é uma capacidade que nós desenvolvemos em termos flexibilidade nos momentos em que encontramos o forte estresse. Essa flexibilidade nós conquistamos por meio de alguns comportamentos e crenças que nós construímos ao longo do tempo e que nos ajudam a transcender esses empecilhos da vida.

Se você é um seguidor do nosso blog, provavelmente já leu que nós, aqui na SOBRARE, trabalhamos com as oito áreas da Abordagem Resiliente (Barbosa, 2009) que envolvem tais comportamentos e crenças que compõem a resiliência. São eles:

  • Autocontrole: a capacidade de controlar o comportamento de modo flexível, controlar o temperamento, a determinação nos projetos e ter controle no impulso de agir.
  • Análise do Contexto: a habilidade de identificar consequências nas decisões, interpretar as situações de forma correta, ter a capacidade de analisar o ambiente para planejar soluções e analisar as razões e motivos.
  • Otimismo para a vida: a capacidade de atuar com bom humor, criatividade no desempenho, contornar os problemas, ter olhar positivo e cultivar esperança.
  • Leitura Corporal: capacidade que uma pessoa adquire em ler as reações que acontecem no corpo quando se o indivíduo se depara com o estresse.
  • Autoconfiança: é a capacidade que uma pessoa adquire de dividir responsabilidades, saber que irá encontrar soluções na resolução de problemas e sentir-se seguro.
  • Conquistar e manter pessoas: habilidade que o indivíduo tem em trazer pessoas para perto de si e não só trazer, mas manter junto ao longo de sua trajetória.
  • Empatia: capacidade de ter uma comunicação com reciprocidade com as pessoas, olhar para o outro e emitir uma mensagem de tal modo que o outro responda de modo positivo.
  • Sentido de vida: ter razão de viver, colocar-se em segurança para o futuro, ter fé em possibilidades na vida, avaliar riscos, significados e propósitos para a vida.

Essas crenças são criadas por meio de nossa história de vida, das relações de afeto, das pessoas significativas com quem convivemos no decorrer da vida.

Quando essas crenças se tornam coerentes e adequadas, nos tornamos capacitados em elaborar estratégias para enfrentar as situações de adversidades e de estresse elevado, com habilidade para visualizar, compreender e ter decisões que são apropriadas para superar tais adversidades que temos em diferentes áreas da vida.

8 atitudes que vão mudar a maneira de lidar com o estresse

A proposta desse post é mostrar atitudes que podemos ter e que estão ligadas aos comportamentos e crenças que desenvolvemos a partir da resiliência e que nos ajudam a ter uma maior gestão do estresse. Cada atitude que vamos citar abaixo pode ser inserida em nosso dia a dia, algumas delas podemos escrever em um post-it e deixar em um local onde temos fácil visualização, outras podem se tornar um exercício diário. Cabe a cada um encontrar um forma de melhor aplicá-las.

#1 – Análise do Contexto
Ter uma visão ampla das situações que envolvem o estresse para tentarmos avaliar os elementos que estão envolvidos dentro dessa situação. Elementos que podem ser uma tarefa, tempo, conhecimento, pessoas. Procuramos entender o quanto essa situação estressante irá nos impactar a médio e longo prazo, e, se tal situação é realmente importante e vale a pena o esforço para tentar encontrar uma solução.

Se em nossa análise a resposta for sim, buscamos encontrar uma forma de melhor nos posicionarmos dentro do contexto que envolve toda a situação estressante. Se entendermos que não vale o esforço, é importante recuarmos e concentrarmos as nossas energias em outras situações.

#2 – Leitura Corporal
Reservar um espaço em nossa rotina para termos um momento de descanso ou de relaxamento. Já falamos aqui no post sobre como conquistar saúde e bem-estar, a importância de estabelecermos esses momentos.

Além disso, devemos buscar estarmos atentos aos sinais que nosso corpo nos dá diante de uma situação estressante. É possível percebermos uma alteração em nossa postura, uma respiração mais ofegante, suor nas mãos ou aceleração dos batimentos cardíacos. Esses sinais podem nos ajudar a entender como o nosso corpo está reagindo diante do estresse.

#3 – Sentido de vida
Apreciarmos a vida é algo que nos torna maior. Situações estressantes vão aparecer diversas vezes, mas quando enxergamos tais situações como oportunidade de crescimento, nós aprendemos com nossos erros e nos tornamos mais capacitados na vida e no enfrentamento do estresse.

Buscamos constantemente nos lembrar que existe algo maior quando visualizamos com clareza o sentido da nossa vida, a razão do nosso viver e como estamos em sintonia com aquilo que fazemos, trabalhamos, vivemos e curtimos.

#4 – Otimismo para a vida
Nos momentos em que entendermos que estamos prestes a enfrentar uma situação de estresse agudo, paramos por alguns poucos minutos para contemplarmos aquilo que há de bom dentro de nós. Analisamos o que de verdade nos faz apreciar a vida, o que realmente nos dá prazer em viver, e lembramos de nossas qualidades e habilidades positivas que devemos usar a nosso favor.

Essa rápida reflexão pode nos ajudar a desenvolver uma perspectiva otimista de nossa vida e faz com que nós não criemos uma visão completamente pessimista diante da situação. É muito válido relembrarmos que temos tais habilidades, e que sim! Somos capazes de lidar com o estresse.

#5 – Autocontrole
Desenvolver um olhar amplo de nosso emocional ajuda a criar um maior autocontrole para lidar com o estresse. Quando temos a consciência dos limites de nossas emoções e sentimentos, conseguimos estabelecer uma linha possível de chegada. Isso implica em não “abraçarmos” além daquilo que podemos suportar, seja, no ambiente de trabalho, ou no pessoal. Apropriar-se de responsabilidades que estão acima do que realmente podemos assumir é deixar a porta aberta para o estresse nos dominar nessa área.

#6 – Autoconfiança
Nós da SOBRARE defendemos a ideia de que devemos ser protagonistas de nossas vidas. Em uma situação de estresse, não nos permitimos assumir um papel secundário. Assumimos o protagonismo! É importante desenvolvermos nossa confiança para lidarmos com os problemas.

Desenvolvermos autoconfiança, não necessariamente significa que devemos estar sozinhos como heróis solitários. Muitas vezes é preciso ter um companheiro ou um objeto por perto para nos sentirmos confiantes. O importante aqui é lembrarmos que o momento demanda o nosso protagonismo, os demais assumem o papel apenas de suporte.

#7 – Conquistar e Manter pessoas
Termos pessoas de confiança ao nosso redor nos ajuda a criar um forte sistema de apoio, principalmente quando estamos de frente para o estresse. Apoio é vital na vida!

É preciso evitar pessoas que constantemente nos envolvem em situações ruins e desagradáveis que geram o estresse. Não devemos aprender a ignorá-las ou excluí-las de nossas vidas, porém, podemos limitar o tempo com o qual nos envolvemos com tais pessoas.

Se isso não for possível, buscamos encontrar uma outra forma de não permitir que tais pessoas nos “arrastem” para as situações de estresse.

#8 – Empatia
Se existe algo ou alguém que esteja nos incomodando, procuramos estabelecer uma conversa para explicitarmos os nossos sentimentos em um modo de duas vias. O importante aqui é estarmos atentos à forma como nos comunicamos, buscando manter o respeito às necessidades do próximo.

Caso o incomodo venha a ser causado por uma pessoa, tente estabelecer com ela uma forma de alterar a situação onde haja um vai e vem na comunicação verbal do que foi percebido. Uma emoção, por exemplo. Sabemos, porém, que ambos devem estar dispostos à mudança. Mantenha um canal aberto de via dupla durante a conversa, fale e escute atentamente.

Se você deseja aprofundar um pouco mais os seus conhecimentos sobre esse tema, nós temos uma palestra que fala sobre Resiliência e Estresse. Vale a pena dar uma conferida!

E você? Conhece alguma outra atitude que podemos implementar em nosso dia a dia para reduzir o estresse? Deixei seu comentário e compartilhe conosco a sua opinião.

Até a próxima!

SOBRARE

SOBRARE

Sociedade Brasileira de Resiliência, compartilhando conhecimento em resiliência e trazendo recursos necessários para que pessoas e organizações superem suas adversidades.

Mais posts



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *